HISTÓRIA



Na América Latina, o desenvolvimento da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) tem uma longa história que se refletiu no interesse dos profissionais em criar associações regionais. Em relação à criação da ALAPCCO (Federação Latino-Americana de Psicoterapias Cognitivas e Comportamentais) o primeiro fato relevante refere-se à participação, em 1995, no World Congress of Behavioural and Cognitive Therapies (WCBCT) realizado em Copenhagen. Nessa ocasião, dois pontos foram essenciais para o que viria pela frente: a união, no mesmo congresso, das abordagens comportamentais e cognitivas; e a necessidade de divulgação dessas terapias na América Latina. Nesse congresso estiveram presentes profissionais da Argentina como Héctor Fernández-Álvarez, Claudia Bregman e Sara Baringolz; e brasileiros, como Cristiano Nabuco de Abreu e Paulo Knapp. Foi neste contexto que Héctor Fernández-Álvarez começou a projetar a ideia de criar um espaço paras as TCCs, que transcendesse os limites nacionais.

O primeiro Grupo de Trabalho e o nascimento da ALAPCO: 1996-1999

No ano de 1996, em 1º de novembro, a Asociación Argentina de Terapia Cognitiva (AATC) convocou colegas do Brasil (Bernard Rangé, Paulo Knapp e Cristiano Nabuco de Abreu), do Chile (Augusto Zagmutt e Roberto Opazo) e do Uruguai (Raquel Zamora) para participar do I Simposio Latinoamericano em Buenos Aires/Argentina, com o objetivo de reunir terapeutas cognitivos desta região e promover espaços de divulgação, desenvolvimento e intercâmbio teórico e clínico. Este encontro foi considerado o marco de fundação da ALAPCO, e alguns anos depois passou a ser conhecido como o Primeiro Congresso Latino-Americano de Terapias Cognitivas (I CLAPCO), do que se tornaria a Associação Latino-Americana de Psicoterapias Cognitivas (ALAPCO).

Em 1998, foram realizados o II Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas e o I Congresso Brasileiro de Terapias Cognitivas, reunindo um grande grupo de participantes da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai. Este grande evento teve a colaboração da Associação Brasileira de Terapias Cognitivas (ABTC), que mais tarde passou a se chamar Sociedade Brasileira de Terapias Cognitivas (SBTC) e nos dias atuais é conhecida como Federação Brasileira de Terapias Cognitivas (FBTC).

A ALAPCO, já com um logotipo institucional, mas ainda sem estatutos, cumpriu um dos seus objetivos fundadores, que era aproximar profissionais e promover espaços de divulgação. Neste evento de 1998, foi constituído um grupo de trabalho para redigir os estatutos e organizar o congresso seguinte. O referido grupo de trabalho era composto, entre outros, por aqueles que hoje são considerados os membros fundadores da ALAPCO: Hector Fernández-Álvarez e Claudia Bregman, da Argentina; Bernard Rangé e Paulo Knapp, do Brasil; Augusto Zagmutt, do Chile; e Raquel Zamora e Ileana Caputto, do Uruguai. Após várias reuniões presenciais e/ou via e-mail, em 1999, durante o VI Latini Dies no Rio de Janeiro, Brasil, os estatutos foram assinados e a fundação da ALAPCO foi formalizada, formando a primeira Diretoria e indicando o Uruguai como sede do Congresso posterior.

A partir dessa data, a ALAPCO manteve-se fiel à sua missão e objetivos iniciais de "divulgação, educação e pesquisa científica relacionadas às psicoterapias cognitivas e comportamentais na América Latina", aos quais se agregam os seguintes objetivos específicos:

A. Representar a associação membro perante outras entidades nacionais e/ou internacionais, públicas e/ou privadas, divulgando o seu trabalho e defendendo os seus interesses;

B. Promover, apoiar e organizar eventos e materiais para divulgação, treinamento e intercâmbio (como congressos, workshops, seminários, etc.) sobre conhecimento relacionado às psicoterapias cognitivas e comportamentais na América Latina;

C. Promover e apoiar a investigação científica em Psicoterapias Cognitivas e Comportamentais;

D. Fornecer aconselhamento científico a associados e outros grupos relacionados, quando solicitado;

E. Promover e apoiar atividades sócio comunitárias, baseadas nas psicoterapias cognitivas e comportamentais, que promovam o desenvolvimento da saúde mental na América Latina.

Os Congressos realizados até à data atual são prova da perseverança dessa missão, os quais passaremos a enumerar, com as suas diferentes Diretorias e as importantes mudanças que foram sendo realizadas cronologicamente.

A primeira Diretoria: 1999-2000

Presidente: Raquel Zamora (Uruguai)

Vice-presidente: Augusto Zagmutt (Chile)

Primeira Secretária: Claudia Bregman (Argentina)

Segundo Secretário: Paulo Knapp (Brasil)

Tesoureiro: José Lima (Uruguai)

Suplentes: Mateo Ferrer (Chile) - Cristiano Nabuco de Abreu (Brasil) - Lydia Tineo (Argentina)

ALAPCO, já como Associação, promoveu o III Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (III CLAPCO), realizado em 2000 em Montevidéu, Uruguai. Este congresso foi organizado em colaboração com a Sociedad Uruguaya de Análisis y Modificación de la Conducta (SUAMOC) e coordenado por Raquel Zamora.

Ainda neste mesmo congresso, e de acordo com os estatutos propostos, foi realizada uma Assembleia Geral na qual foram relatadas as ações realizadas pela Diretoria e foi realizada a eleição de uma nova diretoria. Nesta mesma assembleia, Santiago do Chile foi eleito sede do congresso seguinte e a Colômbia foi incluída como membro da ALAPCO.

Segunda Diretoria: 2000 - 2002

Presidente: Augusto Zagmutt (Chile)

Vice-presidente: Bernard Rangé (Brasil)

Primeira secretária: Elyzabeth de León (Chile)

Segunda secretária: Lydia Tineo (Argentina)

Tesoureiro: Mateo Ferrer (Chile)

Presidente anterior: Raquel Zamora (Uruguai)

Suplentes: Ileana Caputto (Uruguai) - Paulo Knapp (Brasil) - Claudia Bregman (Argentina)

Em 2002, o IV Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (IV CLAPCO) foi realizado na cidade de Santiago/Chile. Neste evento foi formalizada a Asociación Chilena de Psicoterapias Cognitivas (APSICO), que congrega os terapeutas cognitivos do Chile e cumpre, assim, um dos objetivos da ALAPCO em fomentar a formação de associações nos países membros. Este congresso foi organizado em colaboração com APSICO e coordenado por Augusto Zagmutt.

No mesmo evento a cidade de Porto Alegre/Brasil foi escolhida como sede do próximo congresso, além de ter sido eleita a terceira Diretoria da ALAPCO.

Terceira Diretoria: 2002 - 2004

Presidente: Bernard Rangé (Brasil)

Vice-presidente: LydiaTineo (Argentina)

Primeira Secretária: Ileana Caputto (Uruguai)

Segunda Secretária: Claudia Maggi (Chile)

Tesoureira: Helene Shinohara (Brasil)

Presidente anterior: Augusto Zagmutt (Chile)

Suplentes: María Clara Rodriguez (Colômbia) - Cristiano Nabuco de Abreu (Brasil) - Claudia Bregman (Argentina)

O V Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (V CLAPCO), foi realizado em Porto Alegre/Brasil, em 2004. Este congresso foi organizado em colaboração com a SBTC (Sociedade Brasileira de Terapias Cognitivas) e coordenado por Bernard Rangé. Neste mesmo evento a cidade de Buenos Aires/Argentina, foi escolhida como a sede do congresso seguinte, e que seria realizado em 2006. A Venezuela também passou a fazer parte da Associação, e uma nova Diretoria foi formada para o período de 2004 a 2006.

Quarta Diretoria: 2004-2006

Presidente: Héctor Fernández-Álvarez (Argentina)

Vice-presidente. Elizabeth de Leon (Chile)

Primeira Secretária: Ileana Caputto (Uruguai)

Segunda Secretária: María Clara Rodriguez (Colômbia)

Tesoureira: Lydia Tineo (Argentina)

Presidente anterior: Bernard Rangé (Brasil)

Suplentes: Felicitas Kort (Venezuela) - Margareth de Oliveira (Brasil) - Juan Yañez (Chile)

O VI Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (VI CLAPCO), sediado em Buenos Aires/Argentina, foi realizado em 2006. Este congresso foi organizado em colaboração com a AATC (Asociación Argentina de Terapia Cognitiva) e coordenado por Héctor Fernández-Álvarez. Na Assembleia Geral, realizada durante o evento, foi escolhido o Uruguai como local para o congresso seguinte, além de se iniciar as conexões para incorporar a ALAPCO o Peru e outros países como Paraguai e Panamá. Decidiu-se também participar, como já havia sido feito em anos anteriores, de congressos internacionais e mundiais de Terapias Cognitivas. Em 2007, durante o Congresso Mundial de Terapias Cognitivas e Comportamentais em Barcelona, no qual participaram representantes da ALAPCO de todos os países membros, foi realizada uma reunião com Arthur Freeman, para apresentar a ALAPCO e pleitear seu reconhecimento pela International Association of Cognitive Psychotherapies (IACP) e pelo grupo responsável pela organização dos Congressos Mundiais de Terapias Cognitivas e Comportamentais. Em resposta, surgiu a proposta de que a ALAPCO organizasse um congresso internacional. Ao final desta assembleia, foi eleita a quinta diretoria da ALAPCO.

Quinta Diretoria: 2006-2008

Presidente: Ileana Caputto (Uruguai)

Vice-presidente: María Clara Rodríguez (Colômbia)

Primeira Secretária: Elizabeth León (Chile)

Segundo secretário: Andrés Sánchez (Argentina)

Tesoureira: Reyna Lucadame (Uruguai)

Presidente anterior: Hector Fernández Álvarez (Argentina)

Suplentes: Margareth da Silva Oliveira (Brasil) - Augusto Zagmutt (Chile) - Claudia Bregman (Argentina)

O VII Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (VII CLAPCO), foi realizado em Montevideo/Uruguai. Este congresso foi organizado em colaboração com a SUAMOC (Sociedad Uruguaya de Análisis y Modificación de la Conducta) e foi coordenado por Ileana Caputto. A Assembleia Geral, realizada no congresso, decidiu sediar o congresso seguinte na Colômbia e, assim, ampliar a difusão das TCCs em outros países da Associação. Além disso, a sexta Diretoria da ALAPCO foi eleita.

Sexta Diretoria: 2008-2010

Presidente: María Clara Rodríguez (Colômbia)

Vice-presidente: Claudia Bregman (Argentina)

Primeira Secretária: Elizabeth León (Chile)

Segundo Secretário: Renato Caminha (Brasil)

Tesoureira: Cristina Castro (Colômbia)

Presidente anterior: Ileana Caputto (Uruguai)

Suplentes: Sandra Fagua (Colômbia) - María Esther Lagos (Uruguai) - Andrés Sánchez (Argentina)

O VIII Congresso Latino-americano de Psicoterapias Cognitivas (VIII CLAPCO) foi realizado na cidade de Bogotá/Colômbia, em 2010. Este congresso foi organizado em colaboração com a Universidad de la Sabana e o Colégio Colombiano de Psicólogos e coordenado por María Clara Rodríguez. Os países Panamá e Peru foram incorporados à ALAPCO durante a Assembleia Geral realizada. Além disso, o Brasil foi designado como sede do congresso seguinte e sétima Diretoria da ALAPCO foi eleita.

Sétima Diretoria: 2010-2012

Presidente: Claudia Bregman (Argentina)

Vice-presidente: Margareth da Silva Oliveira (Brasil)

Primeira Secretária: María Esther Lagos (Uruguai)

Tesoureiro: Andrés Sánchez (Argentina)

Presidente anterior: María Clara Rodriguez (Colômbia)

Suplentes: Pedro Reyes (Peru) - Roberto Mainieri (Panamá) - Juan Yañez (Chile)

O IX Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (IX CLAPCO), foi realizado no Rio de Janeiro/Brasil, em 2012. Este congresso foi organizado em colaboração com a FBTC (Federação Brasileira de Terapias Cognitivas) e coordenado por Bernard Rangé. A oitava diretoria foi eleita e ficou decidido que o próximo congresso seria em Lima, no Peru.

Oitava Diretoria: 2012-2015

Presidente: Bernard Rangé (Brasil)

Vice-presidente: María Esther Lagos (Uruguai)

Primeira Secretária: Margareth Oliveira (Brasil)

Segundo Secretário: Andres Sanchez (Argentina)

Tesoureiro: Pedro Reyes Mispiretta (Peru)

Presidente anterior: Claudia Bregman (Argentina)

Suplentes: Augusto Zagmut (Chile) - Roberto Maineri (Panamá) - Carmem Beatriz Neufeld (Brasil)

Devido a problemas na organização do Congresso no Peru, o Congresso foi transferido para Santiago do Chile. Em 2015, o X Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas (X CLAPCO) foi realizado na cidade de Santiago/Chile. O congresso foi organizado em colaboração com APSICO e coordenado por Juan Yañes. Atenta aos novos tempos e aos processos de mudança em relação ao arcabouço teórico conceitual, socioprofissional e político, foi decidido que a ALAPCO passaria a configurar-se como uma Federação e que a partir de então passaria a chamar-se Federação Latino-Americana de Psicoterapias Cognitivas e Comportamentais, transformando o nome ALAPCO em ALAPCCO. Este processo, juntamente com as mudanças pertinentes, refletiu-se na organização do congresso seguinte. Também foi decidido realizar os congressos a cada três anos. Na assembleia realizada no evento, o Paraguai foi incorporado. O local escolhido para o congresso seguinte foi a Argentina e a nona Diretoria foi eleita.

Nona Diretoria: 2015 - 2019

Presidente: María Esther Lagos (Uruguai)

Vice-presidente: Carmem Beatriz Neufeld (Brasil)

Primeiro Secretário: Santiago Trujillo Lemus (Colômbia)

Segundo Secretário: David Adasme (Chile)

Tesoureiro: Andrés Sánchez (Argentina)

Presidente anterior: Bernard Rangé (Brasil)

Suplentes: Maria Celeste Airaldi (Paraguai) - Roberto Manieri (Panamá) - Ileana Caputto (Uruguai)

Essa Diretoria se propôs a continuar incorporando países, como Equador e República Dominicana, e avançar na proposição de novos estatutos. Em 2018, a ALAPCCO foi convidada a participar do Congresso Mundial de Terapias Cognitivas e Comportamentais que aconteceu em Berlim, em julho de 2019. ALAPCCO foi convidada a participar de 3 atividades e, neste evento, incorporou-se ao Scientific International Advisory Board. Embora o local escolhido para o congresso de 2019 tivesse sido a Argentina, ele teve que ser alterado. Portanto, em 2019 foi realizado em Fortaleza/Brasil, o XI Congresso Latino-Americano de Psicoterapias Cognitivas e Comportamentais (XI CLAPCCO), em conjunto com o 13ª Congresso Brasileiro de Terapias Cognitivas em colaboração com a FBTC (Federação Brasileira de Terapias Cognitivas) e coordenado por Bernad Rangé. Durante a Assembleia Geral realizada no Congresso, os novos estatutos foram aprovados e assinados e o Uruguai foi designado como país anfitrião do próximo congresso, e a Colômbia como sede alternativa. A décima diretoria foi eleita. Essa Diretoria teve como uma das atribuições, entre outras, o registro dos novos estatutos no Brasil.

Décima Diretoria: 2019-2022

Presidente: Carmem Beatriz Neufeld (Brasil)

Vice-presidente: Maria Celeste Airaldi (Paraguai)

Primeiro Secretário: Santiago Trujillo Lemus (Colômbia)

Segunda Secretária: Ileana Caputto (Uruguai)

Tesoureira: Margareth Oliveira (Brasil)

Presidente anterior: María Esther Lagos (Uruguai)

Suplentes: Eduardo Keegan (Argentina) - David Adasme (Chile)

Não queremos terminar de contar a história, sem antes mencionar que de 1996 até hoje, o conselho sempre se reuniu. Inicialmente as reuniões eram presenciais, mantendo-se entre uma e até quatro reuniões anuais. Desde que o acesso à Internet se ampliou, as reuniões da Diretoria e do conselho passaram a ser virtuais. Isso favorece uma troca constante. Ressalta-se também que atualmente, além do e-mail, o Skype é utilizado como meio de comunicação, e também existe uma comunicação fluida através de grupos de WhatsApp, mantendo assim o contato frequente, permitindo um trabalho permanente e atualizado. Com a implementação dos novos estatutos, também foi implementado um grupo ampliado da Diretoria da ALAPCCO, com 3 representantes de cada país membro da ALAPCCO. Essas ações concretizam cada vez mais os valores democráticos da ALAPCCO, garantindo que seus membros compartilhem a liderança de forma colaborativa e participativa.